Drenagem Linfática na Gestação? Pode ou não pode?

8 DE março DE 2016

Sempre recebemos perguntas sobre realizar Drenagem Linfática na Gestação. Pode ou não pode?

drenagem-linfatica-gestacao

A combinação entre drenagem linfática e gestação não poderia ser mais perfeita:

A drenagem linfática é uma técnica que, por meio da massagem, direciona o excesso de líquidos para os gânglios linfáticos. Dessa maneira, esse excesso é mais facilmente eliminado do organismo – muitas vezes, pela urina. Durante a gravidez, ocorre o aumento na produção hormonal. Isso leva, entre outras coisas, a uma tendência maior na reabsorção do sódio e uma consequente retenção hídrica, que se traduz em inchaço.
Além disso ajuda na diminuição da celulite. Já para as estrias, não é tão indicada. Como a celulite é uma inflamação na célula causada pelo acúmulo de gordura, ela pode ser eliminada ou reduzida por meio da drenagem. Os movimentos circulares melhoram o aspecto de furinhos. No entanto, ela não elimina as estrias, pois a massagem trabalha apenas com os sistemas linfático e venoso. Como a estria aparece por causa do rompimento das fibras elásticas na pele, é preciso procurar um tratamento mais indicado, como uma hidratação semanal nas regiões que têm mais tendência a aparecerem.

A drenagem linfática não é recomendada para grávidas que tenham hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda ou qualquer doença relacionada ao sistema linfático. Quem não apresenta esses sinais estará totalmente liberada.

É necessária autorização do seu obstetra para iniciar as sessões, pois o mesmo irá acompanhar juntamente com sua Fisioterapeuta.

“Via de regra, durante todo o primeiro trimestre, a drenagem está liberada para ser realizada no corpo todo, inclusive abdome, já que o útero ainda encontra-se dentro da pelve”, orienta o Ginecologista e Obstetra (@domingosmantelli). Já no segundo e terceiro trimestres, a drenagem continua liberada, porém recomendamos evitar apenas a região abdominal, podendo ser realizada nas pernas, pés, braços, mãos, dorso, complementa a Ginecologista e Obstetra @ericamantelli.
Durante a amamentação, está liberada novamente no corpo todo. Pedimos apenas no caso de cesariana, evitar a região abdominal por um período de 30 dias pós parto.

Promovendo relaxamento, estimulando a lactação e preparando as mamas para a amamentação, não tem coisa melhor para essas futuras mamães fazerem.
As posições mais comuns e seguras na drenagem linfática são de barriga para cima ou deitada de lado, orienta a Fisioterapeuta Dra. Priscila Palazzo (@p_pallazo). A Fisioterapeuta irá orientá-la conforme se sinta mais confortável.

Caso a paciente se sinta inchada após o parto, é necessária autorização do seu obstetra para iniciar a liberação da retenção de líquido e toxinas.

_____

PP028-16-gestacao

Nós encontramos um jeito divertido e prático de acompanhar a gestação da Dra. Priscila Palazzo (@p_palazzo), especialista em estética, e conversar sobre essa fase tão especial.

Você vai acompanhar uma nova série aqui no nosso blog:
Desvendando a Estética na Gestação e Lactação, relacionada aos cuidados com a beleza durante a gestação e lactação. Tratamentos, mitos, verdades, o que pode, o que não pode.
Vamos contar com a ajuda do Dr. Domingos Mantelli, Ginecologista e Obstetra e autor do livro Gestação: Mitos e Verdades sob o olhar do Obstetra, e também da Dra. Erica Mantelli, Ginecologista, Obstetra e Sexóloga.

Todas às terças, teremos um artigo novo.
Envie suas questões e também sugestões de artigos para que possamos tirar dúvidas também. 🙂

Compartilhe nas redes sociais

Tags: ,